Visite esta loja

Visite esta loja
Que 2016 venha com muita paz, amor, felicidades e realizações! https://www.magazinevoce.com.br/magazineanisiaa/ https://www.facebook.com/magazineanisiaa/
Loading...

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Estão abertas as inscrições para o Curso de especialização em Direito Social da Criança e do Adolescente para turma com início em maio de 2013.






Estão abertas as inscrições para o Curso de especialização em
Direito Social da Criança e do Adolescente para turma com início em maio de 2013.


A Faculdade de Direito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) informa aos interessados que até o dia 25 de março de 2013, estarão abertas as inscrições para o Curso de Especialização em Direito Social da Criança e do Adolescente, com início no 1º semestre de 2013. As inscrições serão feitas online através do site www.cepuerj.uerj.br, ou presencialmente na Secretaria da Pós-graduação da Faculdade de Direito, situada na Rua São Francisco Xavier, nº 524, Pavilhão João Lyra Filho, 7º andar, Bloco F, Sala 7127, Maracanã, Rio de Janeiro, RJ.  O valor de inscrição é de R$ 100,00 (cem reais), pago através de boleto bancário retirado no local de inscrição ou impresso após a conclusão da inscrição no site. A prova referente ao processo seletivo será no dia 04 de abril.

Após pagar a taxa de inscrição, o candidato deverá comparecer à Secretaria da Pós-graduação da Faculdade de Direito portando, além do comprovante de pagamento, os seguintes documentos: a) 03 (três) fotos 3x4 de data recente; b) 02 (duas) cópias da Carteira de Identidade (não sendo válido carteira de habilitação) e do CPF; c) 02 (duas) cópias frente e verso do Diploma de graduação plena.

O objetivo do curso é viabilizar conhecimentos específicos aos graduados que atuam no atendimento da criança e do adolescente, visando o aprimoramento jurídico aplicado a esta especificidade, bem como promover a reflexão sobre os direitos fundamentais no exercício pleno da cidadania.

Público-alvo:
O curso de Especialização em Direito Especial da Criança e do Adolescente destina-se a portadores de Diploma de Graduação plena em Direito, Serviço Social, Educação, História, Psicologia, Ciência Sociais, Filosofia, Comunicação Social, Educação Física e em área de Saúde.

Carga Horária:
As aulas serão às 5ªs e 6ªs feiras, das 08 às 13h, com carga horária de 510 h/a, no período de 02/05/2013 a 31/05/2015.

Informações completas sobre o programa, e o valor do curso podem ser encontradas no site do Cepuerj – www.cepuerj.uerj.br. Para outras informações, envie um e-mail para cepuerj@uerj.br ou entre em contato pelo telefone (21) 2334-0639.

--------------------------------------------------------------------------------------------
CENTRO DE PRODUÇÃO DA UERJ
Rua São Francisco Xavier, 524, 1º andar, bloco A, sala 1.006
Maracanã - Rio de Janeiro - RJ
Atendimento de 9h às 18h
Informações - Tel.: (21)
2334-0639
 

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

DESABAFO: tragédia em Santa Maria (RS) - Boate Kiss



Tragédia em Santa Maria (RS) na boate Kiss. Deus conforte a família.


COMO AJUDAR EM SANTA MARIA - RS
** Logística e abrigo aos parentes das vítima ** Ligue (55) 9979-2539
** Precisam de médicos, enfermeiros, psicólogos. ** Ligue (55) 9155-2087
** Doação de sangue URGENTE ** Endereço: Avenida Presidente Vargas, 2291 - Santa Maria - RS

Siga-me no Twitter: http://www.twitter.com/welingtonINFO
Curta no Facebook: http://www.facebook.com/welingtonINFO
Acesse o blog do canal: http://www.welington.info

tags: santa maria, boate kiss, incêndio, tragédia, rio grande do sul, brasil, desespero, morte, dor, gurizada fandangueira.

Tragédia em SANTA MARIA-RS INCÊNDIO deixa mais de 230 mortos em 27/01/20...

Edmar Barros
O Brasil está de Luto com a TRAGÉDIA em Santa Maria-Rs! Últimas noticias relatam 232 mortes confirmadas e mais de 130 feridos! a Maioria das pessoas não Morreram QUEIMADAS e sim ASFIXIADAS pela FUMAÇA segundo Informações passadas pelas equipes de RESGATE! esse é o segundo maior INCÊNDIO da História do BRASIL! Reportagem TV RECORD.

Luto, fotos fortes da tragédia em Santa Maria

Edivaldo Salvi

 Imagens da tragédia que aconteceu na boate Kiss em Santa Maria no RS

Havia uma ultima imagem que não era desta tragédia de Santa maria que eu peguei no fece, como pode ser confirmada no link abaixo

http://www.facebook.com/photo.php?fbid=321574894628789&set=a.173025339483746.34943.100003288431852&type=1&theater

é desta tragédia:

http://soundandpeace.blogspot.com.br/2009/03/santika-nightclub-new-years-trag...

Concurso Público: Solución de una integral indefinida que contiene s...

Concurso Público: Solución de una integral indefinida que contiene s...

Concurso Público: Ministério Público não reconhece homologação do VI...

Concurso Público: Ministério Público não reconhece homologação do VI...: Ministério Público não reconhece homologação do VI Concurso O Procurador Geral do Município de Rio das Ostras, Eduardo Pacheco de...

Ciências Júridicas e Sociais: Poder do Ministério Público em investigações crimi...

Ciências Júridicas e Sociais: Poder do Ministério Público em investigações crimi...

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Desaparecida



POR FAVOR GENTE COMPARTILHEM AI

Está desaparecida desde o dia 25/1/2013, sem dar qualquer notícia se alguém souber onde ela está por favor entre em contato com os seguintes número: 8812-3076, 3287-6255, 7210-2983 ou 6830-6255 .
Obrigado! :'( — com Marcelly Xavier.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

anisia-nascimento: La Educación Prohibida - Película Completa HD

anisia-nascimento: La Educación Prohibida - Película Completa HD

Ciências Júridicas e Sociais: Saber Direito Responde - Procedimentalização e reg...

Ciências Júridicas e Sociais: Saber Direito Responde - Procedimentalização e reg...

anisia-nascimento: Impactante video: El atleta con prótesis Oscar Pis...

anisia-nascimento: Impactante video: El atleta con prótesis Oscar Pis...: ActualidadRT La peculiar competición tuvo lugar en la capital de Qatar, Doha, donde el mundialmente famoso atleta con prótesis Oscar Pi...

AnisiaNascimento-Gospel: Tradução: Vejam o que fez este padre em plena praç...

AnisiaNascimento-Gospel: Tradução: Vejam o que fez este padre em plena praç...

Anisia Nascimento - educação: Aí tem química, Química Orgânica, Importantes grup...

Anisia Nascimento - educação: Aí tem química, Química Orgânica, Importantes grup...

Anisia Nascimento - educação: Educação Aracaju

Anisia Nascimento - educação: Educação Aracaju

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Língua Portuguesa: Conferência dos professores Evanildo Bechara e Mal...

Língua Portuguesa: Conferência dos professores Evanildo Bechara e Mal...: vitinhoourense Conferência proferida pelos professores Evanildo Bechara (Academia Brasileira de Letras) e Malaca Casteleiro (Academia d...

PM dá ordem para abordar ‘negros e pardos’

dia a dia
23/01/2013 14:00

PM dá ordem para abordar ‘negros e pardos’


Instrução de comandante de batalhão se baseou na descrição de vítima de assalto em bairro luxuoso

Desde o dia 21 de dezembro do ano passado, policiais militares do bairro Taquaral, um dos mais nobres de Campinas, cumprem a ordem de abordar “indivíduos em atitude suspeita, em especial os de cor parda e negra”. A orientação foi dada pelo oficial que chefia a companhia responsável pela região, mas o Comando da PM nega teor racista na determinação.

O documento assinado pelo capitão Ubiratan de Carvalho Góes Beneducci orienta a tropa a agir com rigor, caso se depare com jovens de 18 a 25 anos, que estejam em grupos de três a cinco pessoas e tenham a pele escura. Essas seriam as características de um suposto grupo que comete assaltos a residências no bairro.

A ordem do oficial foi motivada por uma carta de dois moradores. Um deles foi vítima de um roubo e descreveu os criminosos dessa maneira. Nenhum deles, entretanto, foi identificado pela Polícia Militar para que as abordagens fossem direcionadas nesse sentido.
Para o frei Galvão, da Educafro, a ordem de serviço dá a entender que, caso os policiais cruzem com um grupo de brancos, não há perigo. Na manhã de hoje, ele pretende enviar um pedido de explicações ao governador Geraldo Alckmin e ao secretário da Segurança Pública, Fernando Grella.
O DIÁRIO solicitou entrevista com o capitão Beneducci, sem sucesso. A reportagem também  pediu outro ofício semelhante, em que o alvo das abordagens fosse um grupo de jovens brancos, mas não obteve resposta até o fim desta edição. 

Confira a íntegra da nota de esclarecimento enviada pelo Comando da Polícia Militar:

A Polícia Militar lamenta que um grupo historicamente discriminado pela sociedade, que são os negros, seja usado para fazer sensacionalismo.
O caso concreto trata de ordem escrita de uma autoridade policial militar, atendendo aos pedidos da comunidade local, no sentido de reforçar o policiamento com vistas a um grupo de criminosos, com características específicas, que por acaso era formado por negros e pardos. A ordem é clara quanto à referência a esse grupo: “focando abordagens a transeuntes e em veículos em atitude suspeita, especialmente indivíduos de cor parda e negra com idade aparentemente de 18 a 25 anos, os quais sempre estão em grupo de 3 a 5 indivíduos na prática de roubo a residência naquela localidade”.

A ordem descreve ainda os locais (quatro ruas) e horário em que os crimes ocorrem. Logo, não há o que se falar em discriminação ou em atitude racista, tendo o capitão responsável emitido a ordem com base em indicadores concretos e reais. Discriminação e racismo é o fato de explorar essa situação de maneira irresponsável e fora de contextualização.

Veja a Ordem:





 





























notícias relacionadas

Conferência professores Evanildo Bechara e Malaca Casteleiro




Conferência proferida pelos professores Evanildo Bechara (Academia Brasileira de Letras) e Malaca Casteleiro (Academia de Ciências de Lisboa) em passada segunda-feira, 8 de Outubro de 2007, no salão de actos da Faculdade de Filologia (Letras) da Universidade de Santiago de Compostela. Este evento foi o primeiro acto público da Comissão Promotora da Academia Galega da Língua Portuguesa.

Língua Portuguesa: Conferência dos professores Evanildo Bechara e Mal...

Língua Portuguesa: Conferência dos professores Evanildo Bechara e Mal...: galeguia Conferência proferida pelos professores Evanildo Bechara (Academia Brasileira de Letras) e Malaca Casteleiro (Academia de ...

Catherine Ashton se encuentra de visita en Suramérica




La jefa de la diplomacia de la Unión Europea, Catherine Ashton, se encuentra de visita en Suramérica como preámbulo hacia la Cumbre de la Comunidad de Estados Latinoamericanos y Caribeños (CELAC), que se realizará en Chile. teleSUR
http://multimedia.telesurtv.net

Anisia Nascimento - educação: Norma culta e oralidade

Anisia Nascimento - educação: Norma culta e oralidade: Marcos Martinsde Oliveira Norma culta e oralidade O programa discute o ensino da norma culta na alfabetização e ressalta a importânci...

seguidor de foucault: Michel Foucault Por Ele Mesmo - (Michel Foucault P...

seguidor de foucault: Michel Foucault Por Ele Mesmo - (Michel Foucault P...

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Mãe e Filha batem em menina homosexual na escola




Mãe e Filha batem em menina homosexual na escola

A menina foi agredida pela colega e pelos pais da menina dentro da escola onde estuda em Goiânia (GO). O motivo para as agressões seria uma cantada recebida pela agressora. A vítima é homosexual é por isso teria paquerado a colega. Imagens feitas por um celular mostram o momento da agressão.

Língua Portuguesa: Evanildo Bechara - Nossa Língua Portuguesa

Língua Portuguesa: Evanildo Bechara - Nossa Língua Portuguesa: Joakim Antonio Professor Pasquale entrevista o professor, gramático e filólogo brasileiro. Evanildo Bechara no programa Nossa Língua Po...

Língua Portuguesa: Linguista Ataliba T. de Castilho no Programa do Jô...

Língua Portuguesa: Linguista Ataliba T. de Castilho no Programa do Jô...: editoracontexto O professora Ataliba T. de Castilho fala sobre seu livro "Nova gramática do português brasileiro" no Programa do Jô. ...

Língua Portuguesa: Ataliba T. de Castilho fala sobre "Nova gramática ...

Língua Portuguesa: Ataliba T. de Castilho fala sobre "Nova gramática ...: editoracontexto O prof. Ataliba T. de Castilho fala sobre o livro "Nova gramática do português brasileiro", publicado pela Editora Cont...

Evanildo Bechara - Nossa Língua Portuguesa




Professor Pasquale entrevista o professor, gramático e filólogo brasileiro. Evanildo Bechara no programa Nossa Língua Portuguesa

Vídeo completo no site Domínio Público http://www.dominiopublico.gov.br/

Título: Nossa Língua Portuguesa
Autor: Ministério da Educação
Categoria: TV Escola - Língua Portuguesa
Idioma: Português
País: Brasil

Editado por Joakim Antonio para retirada da chamada e parte final de gramática, que usam alguns segundos de música, como exemplo, cujo os direitos autorais são reivindicados pela gravadora.

Cultura e literatura - Anisia Nascimento: Renaissance Music for Saxophon

Cultura e literatura - Anisia Nascimento: Renaissance Music for Saxophon

Meus Estudos de Línguas Estrangeiras: Michel Foucault Por Ele Mesmo - Michel Foucault Pa...

Meus Estudos de Línguas Estrangeiras: Michel Foucault Por Ele Mesmo - Michel Foucault Pa...

Príncipe Harry diz que matou rebeldes no Afeganistão - Repórter Brasil ...




Ele era responsável pela artilharia, em helicópteros de combate.

Ver episodio:
http://tvbrasil.ebc.com.br/reporterbrasil-noite/episodio/principe-harry-diz-q...
Ir para o site do Repórter Brasil (noite):
http://tvbrasil.ebc.com.br/reporterbrasil-noite

Noite de shows do Rio contra a intolerância religiosa - Repórter Brasil...




Vários cantores e grupos se reuniram para celebrar o Dia nacional de combate à intolerância religiosa no Rio de Janeiro, líderes de várias religiões também subiram ao palco pedir respeito às diferenças

Ver episodio:
http://tvbrasil.ebc.com.br/reporterbrasil-noite/episodio/noite-de-shows-do-ri...
Ir para o site do Repórter Brasil (noite):
http://tvbrasil.ebc.com.br/reporterbrasil-noite

Delegado é afastado por comentários no Twitter - Repórter Rio




O titular da delegacia do Catete criticou a atuação das policiais mulheres da unidade.




Ver episodio:
http://tvbrasil.ebc.com.br/reporterrio/episodio/delegado-e-afastado-por-comen...
Ir para o site do Repórter Rio:
http://tvbrasil.ebc.com.br/reporterrio

As Cruzadas - A Primeira Cruzada




http://youtu.be/v6whIsbUP9c

A esperança é arma que nos move para continuarmos lutando.
Anisia Nascimento

"Mera mudança não é crescimento. Crescimento é a síntese de mudança e continuidade; onde não há continuidade não há crescimento." C. S. Lewis

"Todo mundo deve inventar alguma coisa, a criatividade reúne em si várias funções psicológicas importantes para a reestruturação da psique. O que cura, fundamentalmente, é o estímulo à criatividade." Nise da Silveira

Curta estas páginas

http://www.facebook.com/pages/Concurso-P%C3%BAblico-para-Professor-de-Educa%C...

http://www.facebook.com/pages/De-Quase-tudo-Um-Pouco/384966318238456

http://www.facebook.com/pages/O-Pr%C3%ADncipe-Maquiavel/123182611101188?ref=t...

http://www.facebook.com/pages/Centro-POP-DIA/185575451576482?ref=hl

http://www.facebook.com/GiuseppePeruchi


Inscreva-se nos meus canais no youtube

http://www.youtube.com/user/Anisiasn/feed,

http://www.youtube.com/user/Belissima2011belle/feed

Siga-me no twitter: https://twitter.com/#!/anisiasn

Alguns vídeos dos canais da Anisia Nascimento

http://youtu.be/ObyJXfy4NNg

http://youtu.be/v6whIsbUP9c

http://youtu.be/QhXsMHfrkNA

http://youtu.be/Xkn31sjh4To

http://youtu.be/RNmMOR79lEQ

http://youtu.be/b1XcaMqeZ-g

http://youtu.be/kNwK7DmgRkY

http://www.youtube.com/watch?v=RNmMOR79lEQ&feature=channel&list=UL

http://www.youtube.com/watch?v=k1cCnLkGCDs&feature=channel&list=UL

http://youtu.be/k2Wy8oW8Vy4

http://youtu.be/wE5dG_vfCLs

http://youtu.be/UDNCisJItyA

Visite os blogs e sinta-se a vontade para seguí-los

http://nascimentosampaio.blogspot.com.br/

http://xadrezparatodosetodas.blogspot.com.br/

http://cienciasjuridicas-anisianascimento.blogspot.com.br/

http://cienciasjuridicas-anisia-nascimento.blogspot.com.br/

http://nascimentoconcurso-publico.blogspot.com/

http://meusestudos-anisianascimento.blogspot.com.br/

http://centropopdia.blogspot.com.br/

http://quantascoisas-anisianascimento.blogspot.com.br/

http://culturaeliteratura-anisianascimento.blogspot.com.br/

http://nascimento-educacao.blogspot.com/

http://anisia-nascimento.blogspot.com/

http://anisia-novo-degase.blogspot.com/

http://anisianascimento-libras.blogspot.com/

http://nascimentosampaio.blogspot.com.br/

http://cienciasjuridicas-anisianascimento.blogspot.com.br/

http://nascimentoconcurso-publico.blogspot.com/

http://anisianascimento-gospel.blogspot.com/

http://nascimento-educacao.blogspot.com/

http://anisia-nascimento.blogspot.com/

http://divulcacaoepublicacao.blogspot.com.br/

http://meioambiente-ecidadania.blogspot.com/

http://vote44002.blogspot.com.br/

http://culturaeliteratura-anisianascimento.blogspot.com.br/

http://vidaesaude-nascimento.blogspot.com/

http://anisia-maravilhosanatureza.blogspot.com/

http://anisianascimento-libras.blogspot.com/

http://teoriadaliteratura-anisianascimento.blogspot.com.br/

http://aahjlmpedagogia-hospitalar.blogspot.com.br/

http://concurso-senadofederal.blogspot.com/

http://mperj-2011.blogspot.com/

http://anisia-novo-degase.blogspot.com/

http://cienciasjuridicas-anisianascimento.blogspot.com.br/

http://douglaspedro.blogspot.com.br/

http://leandrops7.blogspot.com.br/

http://cienciasjuridicas-anisia-nascimento.blogspot.com.br/

http://linguaportuguesa-anisianascimento.blogspot.com.br/

http://leandrorj12.blogspot.com.br/

http://meusestudos-anisianascimento.blogspot.com.br/

http://aservicodoplaneta.blogspot.com.br/

http://silveiradivulgacaoepublicacao.blogspot.com/

http://mperj-2011.blogspot.com/

http://ecletico-anisianascimento.blogspot.com.br/

http://mesclando-anisianascimento.blogspot.com

http://tudojuntoemisturado-nascimento.blogspot.com.br/

http://compartilhetambem-nascimento.blogspot.com.br/

Siga, curta os sites...

http://xadrezparatodosetodas.tumblr.com/
http://anisianascimento.tumblr.com/
http://www.facebook.com/pages/O-Pr%C3%ADncipe-Maquiavel/123182611101188
http://www.facebook.com/pages/De-Quase-tudo-Um-Pouco/384966318238456
http://www.facebook.com/anisia.nascimento
https://twitter.com/anisiasn
http://anisia-nascimento.blogspot.com.br/2012/06/belo-monte-anuncio-de-uma-gu...
http://www.reddit.com/r/movies/related/xgsc9/tsotsi_infanciaroubada/

Obrigada,
Anisia Nascimento

Zoológico humano





Nanchang é uma cidade importante para a China. Localizada no sul do grande país, é bastante conhecida por abrigar uma das quatro grandes torres da China, o Pavilhão do Príncipe Teng, uma maravilhosa construção que data de 650 dC e que foi destruída e reconstruída diversas vezes na história, tendo sua última reconstrução em 1989.

Eis a bela edificação, sob a neve
Um dos clássicos da literatura chinesa é o livro Tengwang Ge Xu, que se refere justamente ao grande Pavilhão que, na China, se chama Tengwang. Nos dias de hoje, a cidade de Nanchang é motivo de outra história.
Em festivais religiosos, comuns na China, há uma quantidade significativa de mendigos nas ruas, pedindo ajuda, comida, trocados. Até aí, nada diferente de qualquer outro lugar no mundo com um mínimo de diferenças sociais. Só que, como a China é um país bem populoso e a mendicância acaba por se tornar um negócio bem lucrativo, o número de pedintes começou a aumentar substancialmente e acabou se tornando uma verdadeira praga para quem perambulava pelas ruas, topando constantemente com mais de uma pessoa solicitando ajuda, algo pra comer, umas moedinhas.
Para tentar resolver a questão do ir e vir mais confortável para os religiosos, a organização do festival optou por criar um corredor enorme com gaiolas de ferro para que os mendigos pudessem ficar separados dos pedestres, mas que pudessem também continuar com suas operações de mendigos. Assim, os pedintes ficam atrás das grades e os religiosos ficam mais livres e tranquilos para caminhar e atirar moedinhas para a organizada linha de pessoas com cuias nas mãos, pedindo água e uma ajuda financeira.
Os criadores desse zoológico humano afirmam que os mendigos entram nas gaiolas por vontade própria, que não são coagidos em nenhum nível para cooperar e passar o dia entre grades.

“Os mendigos estão muito confortáveis ​​em suas gaiolas, as pessoas enviam-lhes comida e água como presentes. De certa forma, é melhor para eles lá do que ter que encontrar um lugar nas ruas movimentadas. Eles podem sair quando quiserem, mas eles têm que deixar a cidade também, eles não podem ir para a feira”.
As gaiolas são minúsculas e uma pessoa adulta mal consegue ficar em pé. Isso parece deixar os visitantes bem desconfortáveis, como a turista chinesa Lu Cheng, que foi visitar o templo com sua família:

“Eu estava horrorizada ao ver estas pessoas pobres em gaiolas. Viemos para um dia agradável com a família, mas foi angustiante ver outros seres humanos como animais mantidos em jaulas. Essas pessoas merecem melhor tratamento e deveriam poder visitar o festival como todos os outros. Se as pessoas decidem dar-lhes comida, dinheiro ou água, aí é com eles”

Os pedintes chineses, sob o sol e enjaulados
Milhares de pessoas de muitas províncias diferentes fazer a peregrinação aos templos e devido a sua popularidade na cidade vizinha transformou o evento em uma feira com shows folclóricos, comidas tradicionais, mercados com iguarias locais e atrações para as crianças. Tradicionalmente pessoas visitaram o templo para pagar os seus sacrifícios aos deuses budistas.
Ao que parece, os pedintes acabam pagando sacrifícios involuntariamente.


Jader Pires

Jader Pires é editor do Papo de Homem. Publicitário por opção, jornalista por apego e escritor por maldição. Prometeu um dia que, se ganhasse na loteria, doaria cem reais para caridade (e não há cristo que o faça pensar o contrário). No Twitter, atende pela brilhante alcunha de @jaderpires.

Outros artigos escritos por

Somos entusiastas do embate saudável

O texto acima não representa a opinião do PapodeHomem. Somos um espaço plural, aberto a visões contraditórias. Conheça nossa visão e a essência do que fazemos. Você pode comentar abaixo ou ainda nos enviar um artigo para publicação.

 http://papodehomem.com.br/zoologico-humano/?fb_action_ids=288183324632896&fb_action_types=og.likes&fb_source=aggregation&fb_aggregation_id=288381481237582

Língua Portuguesa: Aspectos da difusão lexical

Língua Portuguesa: Aspectos da difusão lexical: Aspectos da difusão lexical Aspectos da difusão lexical ___________________________________________________________...

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Empresa é condenada por acidente de carro com trabalhadora




Uma empresa de prestação de serviços é responsabilizada por acidente de carro que envolveu alguns empregados.

Empresa é condenada por acidente de carro com trabalhadora




Uma empresa de prestação de serviços é responsabilizada por acidente de carro que envolveu alguns empregados.

Anisia Nascimento - educação: CARACTERÍSTICAS DO PORTUGUÊS ARCAICO

Anisia Nascimento - educação: CARACTERÍSTICAS DO PORTUGUÊS ARCAICO: Nada Disto É Novo: «CARACTERÍSTICAS DO PORTUGUÊS ARCAICO : Os traços característicos que diferenciam o português arcaico do português mod...


CARACTERÍSTICAS DO PORTUGUÊS ARCAICO


Os traços característicos que diferenciam o português arcaico do português moderno são os seguintes:

FONÉTICA

  • Há grande número de hiatos, devidos à queda de consoante medial sonora, como em aqueecer, beesta, doo, loar, poboo, seer, e com a nasalação da primeira vogal, quando a consoante sincopada e n, como em cẽa, cõelho, lũa, mõesteiro, pẽa, nasalação que posteriormente desapareceu ou fez surgir outro som, como em devĩar, dĩeiro, vĩo, vizĩa, vizĩo (ĩ antes de a e o), que deram devinhar e adivinhar, dinheiro, vinho, vizinha, vizinho.
  • E tónico, seguido de a, o (cãdea, tea, creo, meo), ainda nao se tinha ditongado. Só mais tarde se desenvolveu o i semi-consoante. O mesmo sucedeu com  antes de a, o (avẽa, de avena-chẽo, de plenu-, deram aveia e cheio).
  • Ao contrário do que sucede com as outras línguas românicas, onde se ditongaram, verifica-se em português, já nos mais antigos textos, a persistência do e e do o tónicos latinos: l. ovu-, port. ovo, esp. [cast.] uevo, it. uovo, fr. ant. uef (mod. œuf); l. petra-, port. pedra, esp. piedra, it. pietra, fr. pierre.
  • O o e o a mudos só apareceram na fase moderna da língua (¹). Estes factos e a nasalação das vogais extremas i, u são também características do português que o distinguem das outras línguas românicas.
  • Conserva-se o i final na 1.ª pessoa do singular do pretérito perfeito dos verbos em -er e -ir (pudi, pugi e pusi, soubi, tivi, pidi, sigui, subi).
  • A vogal pretónica, no futuro e no condicional de alguns verbos, como ferir, guarir, morrer, poer, querer, sair, ter, valer, ver, e vir desaparecera, do que resultaram formas como ferrei [por ferirei] e ferria, guarrei e guarria, morrei e morria, porrei e porria, querrei e querria, salrei ou salrrei e salria ou salrria, terrei e terria, valrei ou valrrei e valria ou valrria, verrei e verria, vẽrrei ou verreivẽrria.
  • Terminavam em -om os nomes que hoje terminam em -ão, depois de passarem pela forma em -am (no Canc. Geral, -am rima com -ão). A uniformização das terminações nasais dos nomes que em latim acabavam em -annu, -ane-, -one-, -udine-, no port. arcaico em -ão (dissílabo), o (monossílabo), e, -am, -õi, ie, -om, deu-se do século XIV em diante, acabando por ficarem todas em -ão. Também terminava em -om a terceira pessoa do plural do perfeito, do mais que perfeito e do futuro dos verbos. Mas a terminação -ão encontra-se já no port. arcaico, como em loução (louçano), são (sano), etc..
  • O ditongo eu era aberto em Deus, eu, meu, seu, teu etc., passando a pronunciar-se fechado do século XIV em diante. O o dos comparativos maior, mor, melhor, mẽor, peor (os únicos comparativos latinos do port. arcaico, como do port. moderno), dos adjectivos em -osa (fremosa, embargosa) e de muitas palavras em -or (arredor, derredor, suor) era fechado, mas passou a pronunciar-se aberto na mesma época.
  • ç, sibilante surda, distinguia-se do s, sibilante surda, como ainda sucede em alguns lugares da Beira e das raias minhota e transmontana, onde ç de paço (´paʃu) e nitidamente diferente de s de passo (´pasu).
  • O s intervocálico, fricativa sonora (coser: ku´ʒer, de connsuere, mesa: ´meʒa, de mensa), distinguia-se do z, também fricativa sonora (cozer: ku´zer, de cocere, azedo: ə'zedu, de acetu-).
  • O ch, explosiva surda, pronunciava-se tʃ, como ainda se ouve ao povo em algumas regiões do país (chave: tʃav, cacho: ´katʃu, mocho: ´motʃu, machado: mə'tʃadu) e não ʃ, como actualmente.


MORFOLOGIA

Nomes

Substantivos

  • Eram uniformes os substantivos em -dor, -tor, -or, como pastor, sabedor, senhor (uma ou outra vez ocorre senhora).
  • Ifante ou iffante era uniforme.
  • Os substantivos em -age ou -agem, de origem francesa, eram muitas vezes masculinos, como linguage, linhage; só do século XVI em diante se deu a mudança de género (personagem usa-se modernamente nos dois géneros).
  • Os substantivos terminados em -om ou -on faziam o feminino em a, a, como infançom, infançõa, infançôa, cochon, cochõa e cochôa, varon, varõa e varôa.
  • Muitos substantivos terminados em -z ou -s, como alferez, ourivez, simplez, cos, hoje invariáveis, tinham então plural (alferezes, ourivezes, simplezes ou simprezes, coses), como ainda sucedia no século XVI.

Adjectivos

  • Os adjectivos terminados no singular em -ês e -ol eram uniformes, como português (cortês e montês eram por vezes biformes), espanhol.
  • Os adjectivos terminados no singular em -um, hoje uniformes, eram biformes, como comum, comũa.
  • Os adjectivos terminados no singular em -el, como movel, razoavel, stavel, aparecem com o plural em -is: movis, razoavis, stavis.
  • O comparativo perifrástico formava-se com mais ou chusmeos ou menostam: mais ou chus molemeos paciẽtetam gloriosa.
  • O superlativo absoluto também se formava com gram: disse a gram alta voz.

Numerais

Cardinais
  • Ũnunũaua, unha; doisdous e dos; cinque e cincodezeseis, etc.; quaraenta quorenta; cinquaenta, sessaenta, sesseenta e sassenta, setaenta e satenta, oitaenta e oiteenta, novaenta e noveenta, cento, cem e cen.
Ordinais
  • Sestoseisto, sestimoseistimoseismo sesmoseitimonovẽo, dezimo, dizimopostumeiro, postreiro.
Fraccionários
  • Meidade, meadade, meo, a sesma.
Multiplicativos
  • Um tantodous tanto, quatro tanto, mil tantodous tamanho, dobrocẽ dobro, etc.

Pronomes

  • Ao lado dos pronomes pessoais ele, mim, migotigo, sigo e do reflexo se, ocorrem as formas el, mimego [l. mecum], tegosegoxe ou xi; o pronome complemento indirecto tem a forma lhilhis.
  • As formas mais antigas de teu e seu, provenientes estas da analogia com meu, são tou [l. tuus] e sou. O feminino de meu era mia (mha) e também ma; por vezes ocorre minha, que em próclise deu nha, que se escrevia enha, inha. Os femininos de teu e seu eram tua e sua, que em próclise deram ta e sa.
  • Além dos demonstrativos modernos, existiam também aquesto, aquesse, esto, esso, aquelo, elo [l. illum] e medês. O artigo definido aparece com as formas lo, la, o, a.
  • Cujo e quejando (mais arc. quejendo) eram pronomes interrogativos.
  • São formas dos pronomes indefinidos do português arcaico as seguintes, que não existem no português moderno: al e algorren, atal e atanto, nulho [l. nullus], quis (alguém), senhos, senlhos e sendos (cada um), já quantojá-quê (alguma cousa), que-quer (qualquer cousa), todo (tudo), camanho, quemquer ou quenxiquer (quem quer). Com significação idêntica à do advérbio pronominal francês en, o português arcaico tem o pronome en, ende. Existia também o pronome homem, omem e ome.

Verbos

  • Vários verbos que pertenciam à terceira conjugação latina (tema em u e tema em consoante) e que hoje pertencem à conjugação em -ir, terminavam em -er, como aduzercaer, confonder, finger. A 3.ª pessoa do singular do indicativo dos verbos pesar, poer, sair, soer tinha respectivamente as formas pês, pon, sal, sol. A terminação da 2.ª pessoa do plural dos verbos, excepto a do pretérito perfeito, que é a actual, era -des. Só nos princípios do século XV começou a perder o d (dizees [l. dicitis], fazees), mantendo-se apenas em alguns verbos de infinito monossilábico, para evitar confusão com a 2.ª pessoa do singular, e nos casos em que está precedido de vogal nasal (tendes, vindes). Os verbos da 2.ª conjugação tinham o particípio em -udo: avudo, conhoçudo (conhocer), deteudo, perdudo, recebudo, temudo. Destas formas há ainda vestígios em conteúdo, manteúdo, teúdo e no nome próprio Temudo.
  • Note-se o emprego do pretérito anterior, sobretudo em orações temporais, para se indicar que em certa altura do passado a acção estava consumada: «Pois que Lançarot ouue feito quanto a caualeyro conujnha, disse» etc., pág. 506 (Demanda do Graal).

Advérbios

  • Entre os advérbios arcaicos, indicaremos: adur (apenas, difìcilmente), agĩa, aginha (azinha, sem demora), alhur (alhures, algures), antano (o ano passado), aquende (aquém), atam (tão), chus (mais, do l. plus, cf. o fr. plus), de chã e de gran (certamente, na verdade), desi (depois), du (onde, donde), eire ou eiri (ontem, cf. o fr. hier [l. heri]), em, en, ende (dai, daqui, cf. o fr. en), endõado (de graça, debalde, sem razão), entonce e estonce (então), meos (menos), nego (senão), ogano  [l. hoc anno] (este ano), oi e oie [l. hodie] (hoje), oimais (doravante), toste (logo, depressa), u (onde).
  • Os prefixos separáveis ar ou er e per reforçam a significação do verbo a que se antepõem, ou, para os dois primeiros, têm o sentido de também.

Preposições

  • São preposições arcaicas: antre (entre), ata, atee, ateem, ates (até), depos (depois), des (desde), encas ou en cas de (equivalente ao fr. chez), ergo (excepto, afora), ontre (entre), pera (para), so (sob), tras [l. trans] (além de).

Conjunções

  • São conjunções arcaicas: ca (comparativa, causal e integrante), ergo ([l.] portanto), macar (embora), mais (mas), mais pero, mas pero, empero, pero (mas, porém, embora), mentre e mentres (enquanto, entretanto), vel ([l.] ou).


SINTAXE

  • O pronome lhi ou lhe usava-se, ao mesmo tempo que lhis e lhes, para o caso em que hoje só empregamos esta última forma: Vos lhi tolhestes os ramos en que sijam, / e lhis secastes as fontes en que bevĩa (Nuno Fernandes Torneol).
  • Como sucede em francês com o pronome on, em português arcaico homem, omem e ome serviam de sujeito indeterminado: «de que nunca oysse homem falar», «par nunca lh'ome pod'achar»; e cf. o provérbio «anda homem a trote para ganhar capote».
  • Era normal o emprego do partitivo do, da, dos, das e de: «depois filhem a calda coada e deytem-lhe do mell e do sall e do azeite», Livro de Alveitaria, de Mestre Giraldo; «as mãaos tomarom de pam para dal-lo aa boca», Livro de Esopo; «e da-lhe da solda cada dia»; «lança-lhe da solda por syma d'aquelle sangue», Livro de Falcoaria; «e el pedio-lhe d'agoa, pela aravia», Lenda de Gaia; «comeria de boa mente de hum pee de porco», Cr. da Ordem dos Frades Menores.
  • O adjectivo possessivo geralmente não era precedido de artigo [cf. port. dop Brasil]: «ouuiu sa senhor»; «filhou rey Ramiro sa molher com sas donzellas», Lenda de Gaia.
  • Nos tempos compostos com ter e haver, o particípio passado dos verbos transitivos concordava muitas vezes com o complemento directo, quer este o precedesse ou não: «tẽção que começada tinhão»; «maldade que aqueles mortos avião feita»; «depois que os el-rey teve uencidos»; «tenho vystos e ouuidos muitos enxempros»; «todos avyam feita esta promessa»; «aviã vencidas as batalhas e conquistas e comarcas».
  • Em orações afirmativas, usava-se por vezes o conjuntivo em vez do imperativo: «Digades, filha, mha filha uelida, / por que tardastes na fontana fria», Pero Meogo; «lembre-te que sam molheres», Jorge de Aguiar.
  • Empregava-se o gerúndio em expressões como: sem saindo (sem sair), non cessam chorando (não cessam de chorar).
  • Quando na frase uma palavra de sentido negativo precedia o verbo, não se omitia a negativa: «nenhũu non veio». Nas frases hoje construídas com nem... nem (conj. copulativa), omitia-se a primeira: «Poys minha triste vẽtura, / nẽ meu mal nã faz mudança», D. João de Meneses.
  • Havia grande liberdade na ordenação das palavras na frase a), não são raros o anacoluto b) e a sínese c), e são frequentes os longos períodos com elementos ligados pela copulativa e, d).
    • a) «e as palavras dictas»; «e dictas as palavras»; «aquelles que enganar podem»; «persoas que useyras podem»; «merçee que lhe Deus faz»; «com grande minha perda», Livro de Esopo, apud Leite de Vasconcelos; «E o que me a esto moveo forom sete cousas», Livro de Linhagens; «Os mais dos dias bem cedo era levantado, e, missas ouvidas, era na Rollaçom ataa meo dia, ou acerca, e viinha come», Leal Conselheiro.
    • b) «Ca ssem rrazom pareçe que aquel que he atormentaado dar-lhi homem outro tormento», Lei de 1211; «devemos catar se este que apelou, se he demandador se demandado», Leis e posturas de D. Afonso III; «Disse Moyses, e disse a verdade, que no primeiro começo, que Deus criara os ceeos, e a terra, e todallas outras criaturas, que criara o homem, e, quando o criou que disse:», etc., Livro da Montaria.
    • c) «toda gente te lança de sy, com nojo que de ti ham»; «a enjuria e vergonça nom he d'aquell que a rreçebe», Livro de Esopo; «a prudencia e discreçom quer obrar acabadamente», Leal Conselheiro.
    • d) «E tomando hum coitello saio fora e indo por os campos achou multidom de porcos que paçiam em hum campo e correeo em pos elles e tomou huum d'elles e com o coitello que levava cortou-lhe hum pee e leixou aly o porco deçepado», Cron. da Ordem dos Frades Menores; «Per algus logares do senhorio de Portugal foi, que lhe disserom que havia hi mulheres de buem logo que nõ haviam onde o vestir houuessẽ, que veria a fazer do seu dano, e mandaua esta rainha filhar peças de panos e mandaua chamar alguma boa dona d'aquela uilla de que ella fiaua, e mandaua a ella que partisse aquelles panos por aquellas moças a que visse que compria; e esto fazia ella escondidamente, segundo sabem alguns e alguas de sa casa», Relação da Vida da Gloriosa Santa Isabel (²).
(¹) E. Bourciez, Éléments de Linguistique Romane, § 334, 4.ª ed., Paris, 1946.
(²) Para a elaboração destas noções sumárias sobre a gramática do português arcaico, servimo-nos de: J. J. Nunes, Crestomatia Arcaica, Lisboa, 1953, e Compêndio de Gramática Histórica Portuguesa, Lisboa, 1919; Leite de Vasconcelos, Lições de Filologia Portuguesa, Lisboa, 1911, e Textos Arcaicos, Lisboa, 1922; D. Carolina Michaëlis de Vasconcelos, Glossário do Cancioneiro da Ajuda, nos vols. XXIII e XXIV da Revista Lusitana, Lisboa, 1920 e 1922; Joseph Huber, AltportugiesischesElementarbuch, Heidelberga, 1933; D. Maria da Piedade C. Mariz de Pádua, A Ordem das Palavras no Português Arcaico, Coimbra, 1960; Epifânio Dias, Syntaxe Historica Portuguesa, Lisboa, 1953. »

Retiradas das páginas 1 a 8 e 777 da 2.ª ed., de 1967, pela Coimbra Editora, Limitada, dos Textos Medievais Portugueses, seleccionados e anotados por Corrêa de Oliveira e Saavedra Machado com o fim de servirem para o estudo da literatura portuguesa medieval no 3.º ciclo dos Liceus, nos termos do respectivo programa outorgado pelo Ministério da Educação Nacional de então, e compostos e impressos nas Oficinas Gráficas da Livraria Cruz, em Braga. Pode ler-se numa nota preliminar dos autores que, «na verdade, modernamente, não se concebe o estudo da literatura de um povo sem se considerar como síntese da vida mental da nação, isto é, relacionado com o conhecimento da cultura coeva ambiental. Como expressão e representação, a literatura reflecte sempre a vivência da língua e da cultura em todas as suas manifestações, nos anseios individuais e gregários que se desentranham da vida colectiva de um povo e de uma época.»

Aqui transcriptas para curiosidade dos leitores, e para melhor entendimento dos textos já publicados ou de futuros.

São Nun'Álvares Pereira de Santa Maria, rogai por nós.


 http://nascimentosampaio.blogspot.com.br/2013/01/nada-disto-e-novo-caracteristicas-do.html